Viagem a Nordkapp, de Drammen a Kristiansand

  • Jorge Casais
  • 28.06.2021 – 4ª Etapa
No Scandic Ambassadeur em Drammen, com a ST preparada para arrancar debaixo de tempo muito nublado

Se ontem, já com as borrachas da ST a derreter no alcatrão da Noruega, não cabia em mim de felicidade que dizer hoje que dei início a esta viagem que ficará bem guardada na memória como mais algumas outras que já tive oportunidade de realizar.

Tinha planeado terminar o dia de hoje em Stavanger mas como estou em ganho de tempo resolvi dividir esta etapa e parar em Kristiansand. Uma bonita e simpática cidade piscatória mas, ao mesmo tempo, bastante industrial… mais adiante voltarei a falar na mesma. Quando andava às voltas com este trajecto, e para não percorrer o mesmo que já fiz de carro, andei à procura de umas estradas secundárias. Estava apreensivo porque não fazia a mínima ideia no que iria dar. Boa foi a hora em que as planeei.

Bem cedo pela manhã saí de Drammen e meti pela E18 que serviu de espinha dorsal para a descida até Kristiansand. Percorridos alguns km na E18 apontei a moto e meti pelas estradas 32 e 40 para, já perto de Larvik, voltar a apanhar a E18. Belo desvio quer pela estrada quer pela paisagem quer ainda pelas localidades pelas quais passei.

As três fotos acima foram captadas na localidade de Langangen (código para Google Maps – 3RR2+38 Langangen )

Nesta E18 rolei até encontrar a indicação da estrada 410 que me levou até Arendal com a sua imponente igreja para uma localidade tão pequena. A praça central é repleta de restaurantes a fazer lembrar Matosinhos, Peniche ou Sesimbra. Pelo facto de ser também uma localidade piscatória o menú principal nos restaurantes é peixe. Tal como Langangen recomendo a visita a Arendal.

As três fotos acima foram captadas na localidade de Arendal (código para Google Maps – FQ5C+9H Arendal )

Voltei a apanhar a E18 que é um misto de AE, via rápida e estrada nacional, pois vai variando ao longo da sua extensão, que me trouxe até me parecer a indicação de Grimstad e da estrada 420.

Segui por esta lindíssima estrada e passei pelas localidades de Molland, Tjore, Helidal Moglestu e Birkland.

As duas fotos acima foram captadas na estrada 420 (código para Google Maps – 7CQM+9P Lillesand )

Uns km à frente e corto pela esquerda pela 41 até aparecer a FV252 seguida da FV261 acabando por atingir a 405. Que estradas. Daquelas que se acaba de as percorrer e dá vontade de as fazer de novo.

As duas fotos acima foram captadas na estrada Fv252 (código para Google Maps – 85FW+F8 Birkenes )
As três fotos acima também foram captadas na estrada Fv252 mas num outro local.
(código para Google Maps – 849W+8Q Birkenes )

A certa altura corto para a 405 e passo por Vennesla, Vikeland, Kvarstein e Mosby até encontrar a FV1 que me trouxe até ao destino para hoje. Mais um set de estradas muito bom. Confesso que fiquei contente por ter arriscado planear estas estradas. Não apenas pelas mesmas, que são impecáveis, mas por tudo que as rodeia que fazem um conjunto perfeito. Não ficou esquecida Kristiansand, cidade onde irei pernoitar no Hotel Thon bem no centro da cidade e a umas escassas centenas de metros do porto piscatório e marina.

Jantei num restaurante Italiano, pois como sou esquisito com refeições pelo menos aqui sei que não falha, e a seguir fui dar uma volta. Com um sol fantástico os Noruegueses estavam todos na rua (e tal como Drammen e por todos os locais em que parei) ninguém anda escondido atrás da máscara e convivem novos e velhos à molhada. Se calhar um dia destes as nossas Graça Freitas e a Marta Temido mais uns quantos jornalistas, comentadores e cientistas/investigadores ainda nos dizem que a população escandinava tem uns genes especiais que o Vírus Chinês não lhes pega…mas isso são outras histórias. Over and Out.

Um bom ambiente por todo o lado, arrumação e organização impecáveis, gente muito pragmática e que nota que está habituada a receber turismo. Gostei e recomendo a visita quem andar por estas bandas.

As quatro fotos acima também foram captadas em Kristiansand (código para Google Maps – 4XVX+28 Kristiansand )

Ora vamos lá juntar uns Euros na dolorosa

  • Estadia – 197.00€ No hotel Thon
  • Refeições – 50.00€
  • Gasolina – 32.00€

Somando tudo dá 279.00€ mas faço notar que fiquei a meio do caminho para Stavanger.

(*) Estes consumos são retirados do computador de bordo da ST. No início de cada dia faço reset a este parâmetro.
  • Percorridos – 332 km Horas efectivas de condução – 05h19m Total de horas em passeio – 07h10m
  • Altitude máxima – 223 m Moto – Yamaha Super Ténéré

Vídeo

Wikilok

https://pt.wikiloc.com/trilhas-motociclismo/29-06-2021-nordkapp-quarta-etapa-drammen-a-kristiansand-77022697

Honda ADV350 na The Silent Route

Honda ADV350 Tour & Fun Challenge. The Silent Route

O desafio tinha tanto de provocador como de entusiasmante. Viajar até Alcañiz, com a Honda ADV350, para assistir ao Grande Prémio de Aragon prova do Mundial de MotoGP. Pelo caminho, algumas das mais deliciosas estradas das províncias de Zaragoça, Teruel, Castellon, Tarragona e Barcelona. Incluindo a famosa The Silent Route. Simplesmente espantosa! Texto: Paulo Ribeiro […]

Continuar

Passeio pelas aldeias preservadas próximas do Porto

04-06-2022 Longe de mim pensar que iria hoje dar mais uma voltinha na minha ST, pois ontem quando consultei o “forecast” meteorológico indicava que choveria. Não foi o caso e ainda bem. Texto e fotos: Jorge Casais Continuando a “saga” de percorrer aldeias de Portugal lá planeei a visita a Couce, Castromil, Quintandona, Figueira, Cabroelo, […]

Continuar

Saga das aldeias preservadas em Portugal.

Aldeias de Ovelhinha, Boassas, Vale de Papas e Panchorra. Texto e fotos: Jorge Casais A ideia para este passeio foi visitar as aldeias de Ovelhinha, Boassas, Vale de Papas e Panchorra. Mas também revisitei as Ponte Românica de Panchorra e o Mosteiro de Santa Maria de Cárqueres. Novidades foram realmente as visitas efectivas às aldeias […]

Continuar