Toprak Razgatlioglu, um predestinado

O facto de Toprak Razgatlioglu ser um predestinado já se podia imaginar desde o momento em que entrou na classe rainha das motos de produção, mas o talento cristalino do piloto turco já era evidente desde a sua estreia internacional.

  • Texto:  Alex Ricci
  • Fotos: WorldSBK

Foi numa participação como “wild-card”, em 2014 e na “Superstock 600”, que Toprak tornou evidente todo o seu potencial. Foi na ronda de Magny-Cours em que ganhou a corrida, batendo os dominadores da classe, como Federico Caricasulo, Niki Tuuli, Michael Ruben Rinaldi Rinaldi, Vincenzo Lagonigro, ou Michael Canducci, o que lhe permitiu terminar em décimo terceiro lugar na classificação geral do campeonato, com apenas uma prova disputada. Depois dessa aparição, em 2015 efetuou toda a temporada, ganhando o título e a estima da equipa Puccetti, com quem participará nas duas temporadas seguintes doa “Superstock 1000”, que o lançará definitivamente em direção ao Mundial de “Superbike”. 

Em 2019, a vitória nas 8 Horas de Suzuka, juntamente com Leon Haslam e Jonathan Rea, mas sem participação direta na corrida, levou-o a separar-se da Kawasaki e a mudar para o projeto da Yamaha oficial liderado por Andrea Dosoli, para quebrar o domínio de Rea e da Kawasaki Racing Team. Esta missão falhou na sua primeira temporada, em 2020, ao lado do mais experiente Michael Van der Mark, mas os excelentes resultados, três vitórias e dois terceiros lugares, subverteram a hierarquia na equipa da fábrica dos três diapasões. Com a chegada do estreante Andrea Locatelli à equipa, Toprak tornou-se, para todos os efeitos, o principal concorrente do norte-irlandês para o título de 2021. Com treze vitórias, nove segundos lugares e sete terceiras posições, Razgatlioglu trouxe o título de volta à Yamaha, que assim celebra o seu segundo triunfo nesta classe desde o título de Ben Spies, em 2009. Outro feito histórico que consagra definitivamente o natural de Sakarya, de 25 anos de idade, a uma carreira gloriosa.

Kenan Sofuoglu, de óculos escuros e à frente Toprak na foto, tem sido o mentor e um dos grandes responsáveis na projeção de Toprak para o estrelato.

Um facto curioso

A estreia vencedora de Razgatlioglu em 2014, na ronda de Magny-Cours. foi o resultado de um episódio insólito, ou melhor, de uma viagem inaudita que Toprak empreendeu com o seu mentor. Foi o herói nacional Kenan Sofuoğlu que organizou a viagem para o seu protegido, que tinha acabado uma época espetacular na “Red Bull Rookies Cup”. Viajaram de carro com partida da casa de Kenan, na Turquia, mas em vez de se dirigirem ao aeroporto, tomaram a autoestrada em direção à Grécia e atravessaram metade da Europa até chegarem à Borgonha, em França. Foi uma viagem ao longo da qual os dois, homem e menino, cimentaram a sua amizade e aprofundaram a sua relação, o que deve ter de alguma forma ajudado na vitória ao estilo “one shot, one kill” (algo como ‘sem sorte, apenas habilidade’) na corrida da classe “Superstock 600”.

Com o pai, Arif, nos primórdios da carreira.

Não foi um triunfo fácil devido ao nível das equipas e dos pilotos presentes, bem como à incómoda e longa viagem de carro da Turquia até à pista francesa. No entanto, as histórias mais belas parecem muitas vezes absurdas ou loucas, mas também contêm o segredo do sucesso que se manifesta após muito tempo e, para aqueles que sabem como o entender, ajuda a compreender melhor o protagonista de todas estas proezas.

Marca registada ‘Toprak Razgatlioglu’

Aqui ficam os números do sucesso de Toprak Razgatlioglu, à data, nas categorias do Mundial de ‘Superbike’:

Comments are closed.