Gigi Dall’Igna quer Bautista de volta na Ducati.

  • Texto e foto: Fernando Pedrinho

Gigi Dall’Igna quer Bautista de volta na Ducati

É, porventura, o rumor mais forte com a ‘silly season’ prestes a iniciar. Scott Redding não tem conseguido os resultados que levaram a Ducati a contratá-lo, e o campeonato do mundo pode estar a ser visto por um canudo pelo britânico e a equipa transalpina, dada a diferença de 50 pontos para o líder e sabendo que na frente dele estão os dois galos mais fortes do poleiro: Rea e Razgatlioglu.

Os colegas italianos confirmam esta teoria, de que o diretor executivo da Ducati Corse quer Álvaro Bautista de volta para tripular a Panigale V4R, alegando que a estatura e experiência do espanhol assentam como uma luva à tetracilíndrica de Bolonha. Ainda todos têm na memória a estrondosa estreia do talaverano no Mundial de Superbike de 2019, com um domínio total que durou até Jerez de la Frontera, prova em que sofreu a primeira queda e marcou o início de um período negro de visitas constantes ao asfalto e a perda do campeonato para Jonathan Rea.

Bautista saiu porque os cifrões da Honda falaram mais alto, mas os resultados com a nova CBR1000RR-R Fireblade SP tardam em sair e as presenças no pódio são mais inconstantes que a chuva no Algarve no mês de Agosto.

Um folhetim a seguir de perto, visto que Rinaldi tem, também ele, sido bastante volátil e Chaz Davies, na Panigale da GoEleven também tem sido uma sombra de si próprio. Com ambas os britânicos a acusarem a Ducati de canalizar meios e recursos para a MotoGP, deixando para segundo plano o envolvimento na Superbike, resta saber se a casa de Bolonha não terá planeado a aposta (arriscada, diga-se de passagem), de meter todas as fichas num piloto para justificar a validade técnica e competitividade do projeto Panigale V4R.

Comments are closed.