Cake. Uma fatia de futuro elétrico por 15 mil euros

A ideia surgiu… do nada. Ou melhor, apareceu para colmatar um hiato no capítulo da mobilidade. Sem qualquer ligação às motos, Stefan Ytterborn voltou a fazer brilhar as suas apetências e criou a Cake. O sueco, conhecido pelas ideias e produtos inovadores em termos de estratégia, design e marketing, ‘atacou’ as duas rodas com propostas elétricas que sobressaem. Na EICMA 2022, a Cake mostrou mais uma importante fatia de futuro elétrico.

  • Texto: Paulo Ribeiro
  • Fotos: P.R., Cake e EICMA

Longe de ser um adepto das motos, antipatizando mesmo com motociclistas ruidosos e fumegantes, Ytterborn sempre preferiu outras atividades ditas de natureza. Em 2015 criou a POC que rapidamente se tornou num sucesso, com ampla gama de óculos, capacetes, equipamentos de proteção e ‘casual wear’ para ciclismo, ‘mountain biking’ ou esqui. Empresa cuja consolidação comercial e financeira permitiu apostar em outros projetos.

Mais do que a paixão pelas motos foi o desejo de contribuiu para a diversão sem prejuízo do meio ambiente que o arrastou para um novo projeto. Criar motos elétricas que, ao mesmo tempo, proporcionassem a adrenalina sem beliscar a responsabilidade. Veículos inspiradores para a sonhada mudança rumo a uma sociedade de emissões zero. Assim, após dois anos de desenvolvimento, seguindo sempre as linhas-mestras de “leve, tranquilo e limpo”, nasceu, em janeiro de 2018, o primeiro modelo.

Futuro elétrico com estilo vincado

O modelo Kalk era um espelho fiel da paixão do fundador da Cake pelos desportos de ação que desafiam a gravidade, do BTT ao snowboard, mantendo a filosofia de absoluta sustentabilidade ambiental. O resultado foi um veículo leve, mas com elevado binário, capaz de permitir as mais alucinantes aventuras em fora-de-estrada. E isto sem necessidade de um motor de combustão, “ruidoso e poluente, e com exigências mínimas em termos de manutenção”. Além disso, fácil e divertido de conduzir. Conceito que rapidamente acumulou prémios, do Red Dot Design Award em 2019 e 2020, ao IF Design Award, passando pelo Automotive Brand Contest Award.

Em 2019, a Cake reforçou a aposta num futuro elétrico e lançou a Ösa. Plataforma multifacetada que rapidamente ganhou confiança no meio profissional como entre os utilizadores comuns, que buscavam uma forma básica de mobilidade. A simplicidade é o maior argumento da Ösa, construída em torno de uma estrutura leve, mas rígida. E onde o condutor pode transportar tudo o que precisar, de pranchas de surf a escadotes, através de um simples sistema de fixação próprio. Além da genialidade conceptual de permitir a ligação a outros equipamentos, funcionando como uma verdadeira central elétrica. Assim, a bateria de iões de lítio, de 51,8 V e 50 Ah, pode ser utilizada para ligar um amplificador permitindo animar qualquer piquenique ou fim de tarde na praia. Pode também ser utilizado para ligar ferramentas elétricas (com fio) mesmo sem uma rede elétrica por perto.

  • Cake Bukk Futuro elétrico
  • Cake Bukk Futuro elétrico
  • Cake Bukk Futuro elétrico
  • Cake Bukk Futuro elétrico

Como que crescendo graças ao fermento do desporto, a Cake expandiu a gama em 2020, com o lançamento dos modelos Kalk OR Race e Kalk INK Race. Propostas pensadas para retirar o máximo partido dos 280 Nm extraídos do motor de 11 kW de potência, alimentado por baterias com 2,6 kWh de capacidade.

Uma fatia de ‘bolo’ por 15 mil euros!

O mais recente capítulo na história de sucesso do Cake ocorreu em setembro de 2021, quando o Makka viu a luz do dia. Uma proposta moderna, prática e ágil, desenvolvida a pensar nos dias que correm… Sobretudo quando correm muito depressa. Aliás, mais importante do que a potência, com o moderno viajante urbano em mente, é o estilo. Certamente nos dias de trabalho, como, com alguma dose de coragem, numa aventura de fim-de-semana.

A ambição, perseguida desde o primeiro dia, de inspirar a sociedade a procurar, por todos os meios, atingir o nirvana de emissões zero ganhava outro fôlego. Nesse sentido, com o Makka, a Cake despertou grande interesse por parte de profissionais e empresas, cada vez mais propensas a utilizar veículos não poluentes e sem emissões. Otimizando as plataformas existentes tendo em vista um uso profissional, 2021 assistiu assim ao lançamento de novas versões dos modelos Kalk, Ösa e Makka. Máquinas pensadas para os correios e entregas de curta distância, mas também para guardas-florestais ou carpinteiros.

Agora, enquanto prepara um futuro que passa pelo inovador projeto Vattenfall, a Cake garante continuar a inovar no campo das motos de tamanho médio. Mas mantendo sempre bem definida a linha de orientação de criar motos elétricas de alta qualidade e sustentáveis, inspirando uma sociedade de emissões zero.

Cake Bukk esgotou em 7 dias

Enquanto isso, no primeiro dia da edição 79 da Esposizione Internazionale delle due Ruotte, o fabricante sueco lançou uma edição limitada a 50 exemplares da Bukk. Projetada para utilização intensa em ‘off-road’, em trilhos enduristas como em pistas de motocrosse, pode ser conduzida com carta A2. Uma proposta evoluída rumo ao futuro elétrico que recolheu enorme aceitação ao ponto de, ainda antes de terminar a EICMA 2022, terem sido vendidas todas as Cake Bukk ao preço de 14 970 €.

  • Cake Bukk
  • Cake Bukk Futuro elétrico
  • Cake Bukk
  • Cake Bukk Futuro elétrico
  • Cake Bukk Futuro elétrico
  • Cake Bukk Futuro elétrico

Modelo que, graças aos seus 85 kg, garante uma relação potência/peso referencial na categoria, tendo sido criado a partir de uma folha em branco. Um quadro completamente novo, com geometria específica, surge equipado com suspensão de topo (Öhlins e WP) e componentes de elevada qualidade, fabricados com os mais leves materiais.

Por outro lado, o novo conjunto motriz é composto por uma bateria de 72V e um motor de 16kW. Bloco que fornece 420 Nm de binário, de forma instantânea, permitindo uma velocidade máxima superior a 100 km/h. Com um nome que evoca as nuvens negras de trovão na antiga língua da ilha de Gotland – campo de testes da Cake e onde surge a inspiração para o nome de todos os modelos – a Bukk oferece três modos de condução. E, assim, junta o máximo controlo e grande eficácia à enorme agilidade, de forma silenciosa e sem qualquer poluição, através de serras e vales.

Honda Hornet

Honda CB750 Hornet. Recomeço de uma história de sucesso

Herdeira de um nome de peso na indústria motociclística, a Honda CB750 Hornet marca o recomeço de uma história de sucesso. Com todo um universo de novidades face às antecessoras, a nova Hornet, cujo vídeo de apresentação pode ser visto aqui, promete fazer jus a um nome que, há quase um quarto de século de […]

Continuar

A Kawasentos Novazaki

Texto e fotos: Alex Kossack Uma das memórias mais vívidas e mais marcantes que tenho de quando era miúdo, memória que sem dúvida talhou e me incutiu este gosto por motas, foi a Kawasaki 900, a Z1, a verdadeira Kawasentos Novazaki, e foi também a primeira moto a sério em que andei. Foi ainda antes […]

Continuar
Honda CB750 Hornet

Honda CB750 Hornet. O vídeo

A Honda CB750 Hornet está de regresso com um motor inteiramente novo e um quadro especificamente desenvolvido para esta moto. Afinal, diversão, agilidade e versatilidade (além da rapidez e facilidade…) são o mote da nova ‘naked’ japonesa que promete agitar o segmento. Aliás, basta olhar para a potência máxima, de 91 cavalos às 9500 rpm […]

Continuar