BMW S1000RR (2023). O vídeo

Referência incontornável na história das Superbikes, a BMW S1000RR surge profundamente renovada para 2023. Preparada para novos desafios, apresenta menos 7 kg e mais 16,5 cv face à antecessora. Além de um extraordinário nível de performance electrónica. Com 210 cavalos de potência máxima e 113 Nm de binário, a BMW reafirma os seus argumentos no segmento desportivo.

  • Por: Alberto Pires

Primeira nota: Vamos aqui falar da BMW S1000RR. Uma moto devidamente homologada para utilizar em estrada, todos os dias e em todo o tipo de ambientes. Ainda que apresente números como os 210 cv de potência às 13,750 rpm, ou um pico de binário de 113 Nm às 11,000 rpm.

Valores referenciais para um motor desportivo que, no entanto, surpreende com a enorme disponibilidade nas rotações intermédias. Comportamento conseguido, em boa parte, graças ao mecanismo de admissão variável ShiftCam.

Só um cheirinho desta enorme vantagem mecânica. Ao atingir as 9000 rpm, o sistema muda em 10 milissegundos para a outra configuração de árvore de cames, transformando-o numa besta de competição. Só assim é que é possível oferecer 100 Nm desde as 5,500 rpm quase até ao corte de ignição, por volta das 14,600 rpm. E nesta 6.ª geração da BMW S1000RR, a admissão continua a incluir condutas de admissão variáveis, que se separam e encurtam às 11,900 rpm.

BMW S1000RR

Mas esta e muitas outras novidades podem ser descobertas, com todo o detalhe, no completo teste feito à BMW S1000RR no circuito de Almeria. Leitura obrigatória em MotoX.pt para os que apreciam as esfuziantes prestações das Superbikes. E para mais pormenores sobre o preço, pode ver aqui.

Comments are closed.