Bianchi Prata. O Dakar é um modo de vida

Vai para o ar antes do próximo Dakar e retrata as vivências da prova mais dura do Mundo. The Hardest Race in the World é um documentário centrado na participação da equipa Bianchi Prata Competições na edição de 2022 da prova sonhada por Thierry Sabine. Ao longo de seis episódios, a ação centra-se nos bastidores do rali-raid mais duro do Mundo, aquele que, não raras vezes, reclama os erros com o preço da própria vida.

  • Texto: Paulo Ribeiro
  • Fotos: Paulo Ribeiro e Bianchi Prata Competições

Ao longo de 22 dias tudo foi filmado. Da ação em pista ao trabalho noite adentro para que tudo estivesse na perfeição para o dia seguinte. João Sá, o realizador, concretizou a ideia que Pedro Bianchi Prata sonhou e apresentou no Emergente Centro Cultural. No Marco de Canaveses juntou a família e os amigos mais chegados, para uma sessão mais intimista do episódio já visto em antestreia no Lisbon Motorcycle Film Fest.

E no fim, em conversa moderada pela apresentadora de televisão e namorada do piloto, Maria Botelho Moniz, respondeu às mais diversas questões sobre tudo e mais alguma coisa. Contou até alguns detalhes da vivência por aqueles dias, do saco-cama comprado pelo pai e que o acompanha desde o seu primeiro Dakar aos amuletos oferecidos pelos sobrinhos. Orgulhou-se dos triunfos conseguidos pelos pilotos que ajudou a lançar-se na prova mais dura do Mundo. Riu-se das asneiradas que escaparam durante as filmagens (“e onde faltam os pis”…). E não conseguiu esconder emoções fortes ao recordar Paulo Gonçalves.

Uma agradável conversa entre piloto e público, que acelerou de tal forma o relógio que, quando deram conta, estavam já no dia seguinte. E onde foram desvendadas algumas histórias de uma carreira que conta com mais de uma dezena de títulos nacionais, europeus e mundiais de enduro e todo-o-terreno.

Imagens que refletem uma carreira de 30 anos

O filme, ou melhor, o documentário foi a ideia encontrada para “de uma forma diferente, assinalar três décadas de corridas e 10 presenças no Dakar em moto, além de uma de SSV, tendo finalizado em todas as ocasiões”. Testemunho não na primeira pessoa, antes na terceira pessoa do plural, “que está em fase final de produção e deverá ir para o ar antes da próxima edição do Dakar” e cujo trailer pode ser visto aqui. O marcuense, explicou ainda que “estão a ser ponderadas várias possibilidades para levar este documentário ao maior número de pessoas possível, tanto em televisão de canal aberto como em plataformas de ‘streaming’. Imagens que vão muito além dos 22 dias e pretendem transmitir muito mais, revelando as emoções, o sofrimento, as conquistas e derrotas vividas ao longo de três décadas de corridas”.

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *